12 dezembro, 2005

"Casseta" fecha o ano com prêmios e especial

Vai ao ar no dia 20 o último episódio do humorístico Casseta & Planeta e nem Roberto Carlos escapa

São Paulo - Os Cassetas não perdem a piada nem na véspera do Natal. No dia 20, vai ao ar o último programa do ano, num especial com sátiras dos tradicionais temas abordados nesta época do ano pela emissora.

"O programa será mais longo e vai brincar com premiações, matérias sobre o Natal e amigo oculto, show do Rei Roberto Carlos e tudo o que é referente ao final de ano, incluindo até a retrospectiva e previsões para 2006", diz Beto Silva.

Gabriel, O Pensador e Wanessa Camargo gravaram na semana passada participações no especial e receberam de Tony Ballada (Hubert) o Troféu Ballada 2005. Na premiação, Gabriel O Pensador vai cantar uma paródia de Sorria, gravada em parceria com Os Detonautas. Tony Ballada também vai premiar Martinho da Vila e Alcione. O Casseta & Planeta não será a única atração a sair de férias. A turma da Grande Família gravou o último episódio do ano, Hoje é Dia de Mandinga, que vai ao ar dia 15.
Fonte: Estadão

Programa de reação a João Kleber é adiado

Segundo informações do MP, a programação especial das ONGs vai abordar, entre outros temas, os índios, os sem-teto, os manicômios e a Febem

São Paulo - Prevista para estrear hoje, segundo o acordo entre a RedeTV! e o Ministério Público Federal, a série de 30 programas sobre direitos humanos que ocupará a vaga do programa Tarde Quente, de João Kléber, só entrará no ar na próxima segunda-feira. Agora foram as ONGs responsáveis pela produção deste conteúdo que pediram mais um prazo para estrear com pelo menos 20 programas já concluídos.

A programação vai ao ar às 16 horas, e não mais às 17 h, a pedido da RedeTV! Enquanto isso, o Vila Maluca continua tapando a vaga. Embora o acordo tenha determinado apenas a suspensão do Tarde Quente, o Eu Vi na TV, que Kléber apresenta à noite, também está fora do ar por tempo indeterminado. É que o MP inseriu no acordo a exclusão de agressões à mulher no tal Teste de Fidelidade, quadro que faz a audiência do programa, e, sem esse recurso, a emissora ainda não viu vantagem em manter o título no ar.

Segundo informações do MP, a programação especial das ONGs à tarde vai até 20 de janeiro. Serão cerca de 30 programas, com uma apresentadora e dois debatedores. Vão abordar, entre outros temas, os índios, os sem-teto, os manicômios e a Febem. Por cinco dias serão exibidos curtas-metragens e documentários sobre os assuntos em questão.

Representantes das ONGs e da Procuradoria vão participar dos programas e alguns artistas vêm sendo chamados para entrar em cena. Na lista estão o rapper MV Bill, Lobão, Soninha, Jorge Cajuru e o jornalista Caco Barcellos. A RedeTV! destinou R$ 100 mil para as produções, encomendadas à produtora Gaia.
Fonte: Estadão

01 dezembro, 2005

Tema da próxima novela das oito já está definido

Não é querendo que Belíssima, novela de autoria de Sílvio de Abreu, chegue logo ao seu fim, mas, é quase certo que a próxima das 9h, Página da Vida, de autoria de Manoel Carlos, irá tratar de um assunto delicado: aids. Esse seria mais um merchandising social ou apenas mais um tema polêmico abordado em um folhetim se não fosse o envolvimento do autor com o assunto. Maneco perdeu em 1988 um filho, Ricardo, vítima da doença.

O autor avisa que a abordagem dada ao assunto no enredo - que estréia em 2006 - não terá nada diretamente ligado ao seu drama pessoal, mas, por outro lado, assume que uma perda assim muda o jeito de as pessoas enxergarem as coisas. "Não pretendo na trama nem sequer me aproximar das circunstâncias em que meu filho contraiu a doença e morreu, mas, uma morte assim ensina também muitas coisas. Principalmente sobre amor e perdão. Pretendo enfocar em cima desses dois sentimentos a doença na novela", relata Manoel Carlos.

"A aids está esquecida e tem dado às pessoas uma falsa idéia de segurança. Os coquetéis estão sendo eficazes, mas é uma ilusão acreditar que eles resolvam a questão. Não se pode baixar a guarda", fala o autor. "E acho que se pode construir uma história cativante ao redor da doença, para que ela seja compreendida, sem a necessidade de enfiar o dedo na cara das pessoas e enchê-las de conselhos."

23 novembro, 2005

Justiça obriga Rede TV! a transmitir programas sobre direitos humanos

Uma decisão histórica da Justiça brasileira vai permitir que organizações da sociedade civil ocupem, a partir de dezembro, uma hora diária da programação da Rede TV!, com programas que promovam e defendam os direitos humanos

A decisão foi tomada na última terça-feira, 15, quando a emissora assinou um acordo com o Ministério Público Federal e mais seis entidades, garantindo a transmissão de 30 programas entre os dias 5 de dezembro e 13 de janeiro, de segunda a sábado. O acordo aconteceu depois que a emissora teve seu sinal cortado na noite do dia 14, por se negar a exibir um direito de resposta determinado pela juíza federal Rosana Ferri Vidor, da 2ª Vara Federal de São Paulo.

O direito de resposta havia sido conquistado por liminar que suspendia a transmissão do programa Tarde Quente, do apresentador João Kleber, em função de violações de direitos humanos presentes no quadro das "pegadinhas", e ordenava a exibição, por 60 dias, de programas educativos, como contra-propaganda aos quadros que humilhavam, ofendiam e reforçavam preconceitos contra homossexuais, mulheres, negros, idosos, crianças e pessoas com deficiência.
Em busca do acordo
Com o sinal cortado, a Rede TV! não teve alternativa a não ser propor um acordo com os autores da ação civil pública que havia resultado na liminar concedendo o direito de resposta. A ação, movida pelo Ministério Público Federal e assinada por ONGs de defesa dos direitos humanos pedia a cassação da concessão da emissora pelo fato do programa de João Kléber violar os direitos humanos e estimular a homofobia. Entre os grupos estavam: Intervozes, Centro de Direitos Humanos, Associação de Incentivo à Educação e Saúde de SP, Associação da Parada do Orgulho dos Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de SP e Identidade - Grupo de Ação pela Cidadania Homossexual.

O acordo fechado no final da tarde desta terça-feira prevê a exibição de 30 programas de uma hora de duração, sem intervalo comercial, entre os dias 5 de dezembro a 13 de janeiro. Até o dia 5 do próximo mês, o Tarde Quente segue suspenso e, em seu lugar, a Rede TV! deve exibir uma programação alternativa. A emissora também deve pagar R$ 200 mil para produção desses programas de contra-propaganda. Pela violação dos direitos humanos e deseducação da população brasileira, a Rede TV! terá que depositar R$ 400 mil de mil na conta-corrente do Fundo de Defesa de Direitos Difusos.

Em relação ao conteúdo de sua programação, a Rede TV! deve se abster de exibir, no quadro "Pegadinhas" ou outro similar, ofensas a homossexuais, afrodescendentes, mulheres, idosos, pessoas com deficiência, indígenas, crianças e adolescentes; ofensas ou humilhações a pessoas comuns do povo; e xingamentos ou palavras de baixo calão. No quadro "Teste de Fidelidade", do programa Eu Vi na TV, também do humorista João Kléber, a emissora não poderámais "testar" mulheres pelos atores do programa, muito menos exibir xingamentos e ofensas morais ou físicas às mulheres.

Em contrapartida, a ação que pede cassação da concessão da emissora foi retirada. O acordo foi homologado na noite de terça e, logo na sequência, o sinal da Rede TV! voltou a ser transmitido. Na hipótese de descumprimento de quaisquer das obrigações contidas no termo, a emissora terá que pagar uma multa de R$ 50 mil por dia de descumprimento. Para saber mais sobre como participar dos programas que serão produzidos pelas organizações e exibidos a partir do dia 5 de dezembro na Rede TV!, escreva para direitosderesposta@intervozes.org.br.

22 novembro, 2005

Velhos seriados de TV vão passar na internet

Los Angeles - Dezenas de velhos programas de televisão estarão disponíveis gratuitamente pela internet nos Estados Unidos, segundo um acordo entre a America Online Inc. (AOL) e a Warner Bros. Segundo o acordo, as duas empresas – juntamente com a Domestic Cable Distribution – lançarão, no início de 2006, uma nova rede de banda larga chamada In2TV. A rede transmitirá, além de programas de televisão, jogos, enquetes e outras modalidades interativas. Entre as 30 séries de TV que serão oferecidas inicialmente estão O Fugitivo, Nikita e Mulher Maravilha.

In2TV planeja oferecer mais de 100 séries e pelo menos 300 episódios por mês no primeiro ano, disseram as companhias. Quando forem lançados pela internet, os programas serão vistos exclusivamente no AOl e não programas serão vistos exclusivamente no AOl e não poderão ser exibidos em nenhuma emissora de TV.

Aproximadamente 35 milhões de lares dos Estados Unidos têm acesso à banda larga, em comparação com os 110 milhões de casas e apartamentos que têm televisão na atualidade. Cerca de metade dos usuários de internet dizem que assistem a vídeos online, segundo analistas da indústria.

A notícia foi divulgada após o anúncio feito pela concorrência de acordos para transmissão de TV em meios não tradicionais, como o que une a Apple Computer Inc. e a Walt Disney Co. para baixar programas da série Lost, entre outras, em iPod. A CBS e a NBC também decidiram oferecer programas para outros instrumentos portáteis.

Fonte: AP

Rio sedia o I Festival Internacional de Televisão

O evento promovido pelo Instituto de Estudos de Televisão (IETV) exibirá mais de cem programas nacionais e internacionais

Teve início nesta segunda-feira, 21 de novembro, no Rio de Janeiro, o I Festival Internacional de Televisão. Promovido pelo pelo Instituto de Estudos de Televisão (IETV), o festival pretende exibir até quinta-feira, 24, no Sesc-Flamengo, mais de cem programas nacionais e internacionais. Na abertura do evento foi exibido o documentário No Direction Home - Bob Dylan, de Martin Scorsese e Davi Tedeschi.

"Chegou a hora de crescer e reunirmos programas e profissionais que fizeram e fazem a história do veículo", diz o diretor do IETV, Nelson Hoineff. O filme de Bob Dylan, biografia autorizada pelo próprio, é o título mais famoso do festival, mas há programas imperdíveis - destaque para programas da China, Coréia, Irã e Iraque.

Documentários de diretores consagrados no cinema, como Jean Luc Godard, Lars Von Trier e Peter Greenway também fazem parte da programação. A linguagem televisiva na globalização é o tema do 4.º Encontro, que terá especialistas como o diretor do Museu de Televisão de Nova York, Ron Simon, o criador dos talk shows americanos, Hal Gurnee, e o diretor da CNN para a América Latina Chris Crommet.